Inicio >> SERVIÇOS >> Dicas

Dicas

Em primeiro lugar, praticar o uso racional da água significa mudar hábitos e costumes. Siga estes exemplos:

  • Ao escovar os dentes ou fazer a barba, mantenha a torneira fechada até a hora de enxaguá-los ou lavar o rosto.
  • Ao tomar banho, feche a torneira enquanto se ensaboar.
  • Use uma bacia ou a cuba da pia para ensaboar pratos e talheres e só abra a torneira para enxaguá-los.
  • Quando lavar roupas, junte uma quantidade suficiente para lavar de uma vez, aproveitando a capacidade total do seu tanque ou máquina de lavar.
  • Aproveite a mesma água do tanque para lavar pisos e pátios.
  • Lavar calçada é desperdiçar água. Você tem o mesmo resultado se usar a vassoura. Faça apenas a varrição. Recolha a sujeira varrida com uma pá e coloque no lixo. Não deixe a sujeira varrida na sarjeta ou na calçada do vizinho. Ela é fonte de poluição dos cursos d’água.
  • Se você lava o carro uma vez por semana, passe a lavá-lo a cada quinze dias, usando balde ou bacia ao invés da mangueira.
  • Regue as plantas e jardins logo pela manhã ou no final da tarde. Após uma chuva, suspenda a rega por 2 ou 3 dias.
  • Procure conhecer a planta de sua casa e por onde passa os encanamentos embutidos. Nas áreas úmidas ou onde a pintura estiver descascando, pode haver vazamento. Consulte um encanador de sua confiança.
  • Mantenha a bóia da caixa d’água, as válvulas de descargas e as torneiras em permanente estado de conservação, sem vazamentos.
  • Acompanhe pela conta de água o volume consumido em sua casa todos os meses. Multiplique o volume consumido em m3 por 1000 para obtê-lo em litros. Divida este valor por 30 (dias) para obter o consumo diário. Divida este resultado pelo número de pessoas que moram em sua casa para obter o consumo diário por pessoa (litros/pessoa/dia). Se este valor resultar em aproximadamente 150 litros, a sua família está praticando o uso racional de água. Parabéns!

Todos os meses o leiturista da SAE passa no seu imóvel anotando os números pretosque aparecerem no visor do seu hidrômetro. Estes números pretos representam o consumo acumulado, em m3, que entrou na sua casa desde a data que aquele hidrômetro foi instalado.

Como o leiturista passa todos os meses anotando os números pretos, a diferença entre a última leitura e a leitura atual, determina o quanto a sua casa consumiu de água no período entre as duas leituras.

Este resultado servirá de base para o cálculo do valor da conta de água que você receberá. Desta forma, ao receber sua conta de água, não se limite apenas a ler o valor a ser pago e a data do vencimento. Acompanhe o consumo mensal.


Como verificar vazamentos

Em instalações alimentadas pela caixa d´água

  1. Feche completamente todas as torneiras, inclusive a torneira da bóia da caixa, e não utilize o(s) sanitário(s).
  2. Marque na caixa o nível da água.
  3. Após 1 hora, verifique o nível na caixa d´água. Se baixar o nível da água é sinal de que há vazamento. Esse vazamento pode ser na caixa, na canalização interna da casa ou nos sanitários.

Vazamentos na caixa de descarga

  1. Coloque anilina na caixa de descarga e aguarde.
  2. Se a água do vaso sanitário ficar colorida é sinal que existe passagem de água para o vaso.

Vazamentos no ramal direto da rede (Teste do Hidrômetro)

  1. Mantenha aberto o registro do cavalete.
  2. Feche todas as torneiras e registros da casa, inclusive as de entrada das caixas d´água, e não utilize a descarga.
  3. Marque a posição dos ponteiros ou anote a numeração.
  4. Após uma hora, verifique se houve alguma alteração nos ponteiros ou números do hidrômetro. Caso tenha havido alguma alteração é sinal de que pode haver vazamentos.

Vazamento na válvula de descarga

  1. Jogue cerca de 4 bolinhas de papel higiênico (não grandes, pois podem causar entupimentos!) no vaso sanitário.
  2. Caso as bolinhas não fiquem paradas no fundo do vaso, é sinal de vazamento.


Cuidados com a rede de esgotos

A maior parte do esgoto é constituído por água. Esta água é mais que suficiente para ajudar a levar as partículas sólidas presentes no esgoto pelos encanamentos.

Porém, muitas vezes jogamos no vaso sanitário ou em pias e ralos o que deveria ir para o cesto de lixo. Assim, alguns cuidados são fundamentais:

  • Não jogar absorventes higiênicos, cotonetes, preservativos, fios de cabelo, embalagens de sabonete, creme dental, fraldas descartáveis, frascos de desodorante, bem como outros frascos plásticos vazios, peças de brinquedo nas redes de esgoto. Este acúmulo de lixo pode estrangular a seção do tubo, provocando o entupimento e represamento do esgoto na tubulação, resultando em vazamentos nas ruas ou calçadas, e o pior, podendo voltar para dentro de sua casa.
  • Mantenha sempre a caixa de gordura em condições adequadas. 
    A disponibilidade de caixas de gordura nas pias da cozinha e nas saídas de lava-louças, faz com que essa gordura retida na casa não entre na rede e se acumule nas paredes do tubo, estrangulando a seção de escoamento.
  • Não faça ligação de água de chuva na rede de esgoto. Além de receber um volume de água (água de chuva) não previsto, são lançados na rede, resíduos provenientes da varrição dos quintais (areia e folhagens) que, enroscados em algum ponto do coletor, irão provocar o entupimento.
  • Não jogue lixo no vaso sanitário. Tenha sempre ao lado dele um cesto de lixo.
  • Mantenha nas pias do banheiro e cozinha, uma peneirinha no ralo de saída, a mesma não deixará ir para a rede de esgoto materiais que possam causar entupimentos.

 

Inicial | Histórico | A Autarquia | Sistema de Gestão de Qualidade | Processos | Comunidade | Meio Ambiente | Licitações | Aprenda com o gotão
Relatório Anual de Qualidade da Água | Tarifas | Postos de Recebimentos | Links | Mapa do Site | Fale Conosco | Regulamento SAE | Dicas | Entenda sua conta